COMPARTILHAR

O fim da última temporada foi um marco na trajetória do Golden State Warriors. Após a derrota para o Toronto Raptors na grande final da NBA, o time de São Francisco viu a despedida de algumas das principais peças do elenco. Mesmo com a chegada do armador D’Angelo Russel, ex-Brooklyn Nets, e a renovação do contrato de Klay Thompson, o time conta com um plantel bem mais enxuto para a próxima temporada.

O fato, porém, não preocupa o armador e grande estrela da equipe Stephen Curry, que vê este processo de reformulação como um novo desafio para a franquia, que conquistou três títulos da liga nos últimos cinco anos.

“Para ser sincero, eu estou empolgado com tudo isso. Conquistamos muitas coisas, mas todos desejam um novo desafio. Como vamos alcançar o padrão de jogo dos últimos anos novamente? Muitas mudanças aconteceram nesse elenco, claro, mas as expectativas sobre a forma como jogamos não se alteraram. Queremos aquele basquete de time campeão”, afirmou o camisa 30, em entrevista ao San Francisco Chronicle.

Dentre as saídas nesta pós-temporada, está a de Kevin Durant, que trilhou o caminho contrário ao de D’Angelo, indo para os Nets. Mesmo frustrado pelo fim da parceria, Curry admite tê-la como referência na formação deste novo Golden State Warriors.

“Os três anos em que atuamos juntos foram especiais. Nós chegamos a três finais e conquistamos dois títulos, então foram muitos feitos coletivos. As pessoas só falam sobre todo o talento reunido naqueles elencos, mas está mais do que provado que isso não significa nada se todos não trabalharem. Estou extremamente orgulhoso desse período e, agora, tentaremos recriar isso com um novo grupo”, apontou.

Além de Durant, quem também deixou o time franciscano foram os sempre importantes Andre Iguodala e Shaun Livingston. Jogadores que contribuíram muito nos três canecos levantados recentemente e que, ausentes, acabarão por aumentar ainda mais as responsabilidades de Curry em Oakland.

“É duro ver dois caras profissionais e de respeito como Iguodala e Shaun Livingston irem embora. Eles ganharam três títulos conosco e acredito que ainda tenham muita lenha para queimar no basquete. Será estranho vê-los com outras camisas. Mas eu entendo que, agora, sou o jogador mais velho do elenco e serei ainda mais crucial para o grupo. É preciso subir de patamar, em quadra e fora dela”, completou.

Facebook Comments