COMPARTILHAR
(Reprodução/CBF)

A Seleção Brasileira faz seu primeiro amistoso de preparação para a Copa América nesta quarta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), quando recebe o Catar no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Os canarinhos precisam dar uma satisfação aos torcedores após serem eliminados nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia, pela Bélgica. O torneio continental será o primeiro relevante no país desde a Copa do Mundo de 2014 e o fatídico 7 a 1 para a Alemanha.

O Brasil, que vai sediar a Copa América a partir de 14 de junho, quando faz o jogo de abertura contra a Bolívia, chega para este jogo vivendo dias de tensão por conta das acusações de estupro envolvendo o craque Neymar. O técnico Tite, que no torneio continental ainda vai duelar na primeira fase com Venezuela e Peru, garante que o foco de todos no time canarinho está no amistoso com o Catar.

“Nós estamos pensando no amistoso com o Catar e este é o nosso foco. Na preparação diária, construção de trabalho em que o Neymar está inserido. Ele é um jogador diferente, mas para ele acontecer há um processo. A equipe está acima disso, nosso trabalho está acima disso. Tecnicamente é imprescindível. Quando a gente fala imprescindível, isso não quer dizer insubstituível. Mas nosso pensamento é o jogo com o Catar”, disse Tite.

Os jogadores sabem a importância de explorarem bem o amistoso. “É um jogo muito importante e temos que aproveitar ao máximo para corrigirmos erros e chegarmos para a Copa América da melhor maneira possível”, disse o volante Arthur, um dos novatos do grupo.

Para este jogo o Brasil não terá o goleiro Alisson e nem o atacante Roberto Firmino, que disputaram e ganharam a final da Liga dos Campeões da Europa no fim de semana pelo Liverpool, que bateu o Tottenham por 2 a 0 em final inglesa, e nem com o lateral-direito Fagner, que defendeu o Corinthians contra o Flamengo na véspera pelas semifinais da Copa do Brasil.

O treinador aposta em uma defesa experiente, com peças como Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís. A criação de jogadas caberá principalmente a Philippe Coutinho, que terá que municiar um ataque composto por Richarlison, Neymar e Gabriel Jesus.

O Catar chega para este amistoso empolgado pela surpreendente conquista da Copa da Ásia em janeiro. O país, que vai sediar a próxima Copa do Mundo, em 2022, bateu o Japão na final com um triunfo por 3 a 1. O time, dirigido pelo espanhol Félix Sánchez, marcou 19 gols em sete jogos, sofrendo apenas um. Ele vê o teste com o Brasil como uma honra.

“Para o Catar é uma honra enfrentar a Seleção Brasileira na casa dela. Será um dos jogos mais complicados da história desta seleção, mas vamos a campo com o pensamento de aproveitarmos cada momento”, disse ele.

O destaque do time é o atacante Almoez Ali Abdulla, grande ídolo do futebol local, tendo sido artilheiro da Copa da Ásia com nove gols. O lateral-direito português naturalizado Pedro Correia é outra atração.

A Seleção Brasileira principal nunca duelou com o Catar na história do futebol. Mas pelo Mundial Sub-20 aconteceram dois jogos. Em 1981 o Catar surpreendeu ao eliminar o Brasil nas quartas de final com um triunfo de 3 a 2. Em 1995, pela fase de grupos, o Brasil deu o troco ganhando por 2 a 0 em um torneio sediado justamente pelo representante asiático. Pelo Mundial Sub-17 aconteceram outros dois jogos, mas dessa vez sempre com triunfo dos canarinhos: 2 a 1 em 1985 e impressionantes 6 a 0 em 2005.

FICHA TÉCNICA

BRASIL X CATAR

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF)

Data: 5 de junho de 2019 (Quarta-feira)

Horário: 21h30(de Brasília)

Árbitro: Jose Argote (Venezuela)

Assistentes: Lubin Torrealba (Venezuela) e Franchescoly Chacon (Venezuela)

BRASIL: Ederson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Casemiro, Arthur e Philippe Coutinho; Richarlison, Neymar e Gabriel Jesus

Técnico: Tite

CATAR: Saad Al Sheeb, Pedro Correia, Boualem Khoukhi, Tarek Salman e Abdelkarim Hassan; Salem Al Hajri, Abdulaziz Hatim e Hassan Al Haidos; Boualem Khoukhi, Almoez Ali Abdulla e Akram Afif

Técnico: Félix Sánchez

Gazeta Press

Facebook Comments