COMPARTILHAR

Duilio Monteiro Alves passou a tarde desta quinta-feira na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), conforme ele havia prometido que faria depois da derrota do Corinthians para o Flamengo, no último domingo.

O presidente do Corinthians pôde ouvir o diálogo do árbitro do jogo com o árbitro de vídeo (VAR) e teve acesso ao procedimento que foi executado para traçar as linhas de impedimento que foram utilizadas na situação.

O mandatário reforçou o pedido por critério na arbitragem, expôs seu descontentamento e conversou com membros da Comissão de Arbitragem da CBF.

Essa foi a segunda visita de Duilio à CBF desde que o ex-diretor de futebol assumiu a presidência do Corinthians, em janeiro.

O motivo da indignação de Duilio e de tantos outros corintianos na partida com o Flamengo se deu por três motivos: os cartões aplicados aos jogadores alvinegros (três deles por reclamação); a ausência de critério nas faltas marcadas; e falta de clareza sobre o segundo gol rubro-negro, anotado por Gabriel, com a linha do VAR em posição duvidosa e apresentada apenas quase 30 minutos depois do gol ter sido confirmado.

Tiago Salazar