COMPARTILHAR

Semifinalista da Copa Sul-Americana, quarto colocado no Campeonato Brasileiro e invicto há 14 partidas, o Corinthians passou por uma grande evolução após a parada para a disputa da Copa América. E o crescimento da equipe alvinegra passa pelas boas opções de centroavante, com Vágner Love, Mauro Boselli e Gustavo. Juntos, os três somam 25 gols na temporada e foram responsáveis por acabar com a carência de alternativas para o setor ofensivo, que incomodou o Timão por anos.

Gustavo foi o que mais se destacou no início do ano. O camisa 19 retornou ao Corinthians após ser peça-chave do Fortaleza na conquista da Série B do Brasileiro de 2018 e marcou oito gols nas suas primeiras 14 partidas em 2019. Contudo, sofreu uma lesão que o tirou de campo por um mês, ocasionando a perda de espaço no time titular.

“Quando temos uma lesão, perdemos espaço. Foi o que aconteceu comigo. Tive duas lesões e meus concorrentes vieram muito bem, o Love e o Boselli. Tiveram uma crescente muito boa, o que é bom para o Corinthians. E perdi espaço. Tive de correr atrás, me dedicar mais, entrar bem concentrado nos jogos para corresponder”, declarou Gustavo, que tem 10 gols marcados em 33 partidas disputadas no ano.

Já o argentino Mauro Boselli, que chegou ao Corinthians com status de titular após boa passagem pelo futebol mexicano, demorou a se adaptar nos gramados do Brasil. No entanto, o camisa 17 ganhou a confiança de Fábio Carille com o tempo e conseguiu mostrar um bom futebol, marcando três vezes nos últimos seis jogos que disputou, totalizando cinco gols em 31 partidas até o momento. O atleta também se contundiu a acabou ficando fora de alguns compromissos do time, mas está agora em boa fase, com três gols nos últimos três compromissos em que foi titular.

Gustavo, Love e Boselli são as opções de Carille para a temporada (Fotos: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

Autor do gol do título do Campeonato Paulista, contra o São Paulo, Vágner Love é um exemplo de jogador que aproveitou as oportunidades para conquistar seu espaço. Com as lesões dos companheiros, o jogador de 35 anos acumulou boas atuações e se tornou titular da equipe de Carille, chegando a 10 tentos em 43 jogos e dividindo a artilharia do time com Gustavo.

“Foi uma oportunidade que procurei aproveitar da melhor maneira possível. O Gustavo teve uma lesão e ficou fora por um tempo, assim como o Mauro. São três jogadores de muita qualidade. Não importa quem joga, estamos dando conta do recado. Vou torcer para quando não estiver em campo, seja Gustavo ou Boselli, vou torcer para eles darem o melhor em campo”, explicou o camisa 9.

Variedade após seis anos

A última vez que o Corinthians teve tantas opções à disposição para o setor ofensivo foi em 2013. Na época, o elenco do Timão contava com Emerson Sheik, Alexandre Pato e Paolo Guerrero como alternativas para a posição de centroavante. Além deles, Jorge Henrique e Romarinho complementavam o ataque corintiano. Ao todo, os cinco marcaram 49 gols.

No ano seguinte, o clube alvinegro perdeu Pato, que foi para o São Paulo na negociação que envolveu o meia Jadson, e Sheik, emprestado para o Botafogo. As chegadas de Luciano, Romero, que fez a função de centroavante em diversos momentos durante sua passagem pelo Timão, e a integração de Malcom ao elenco profissional não foram suficientes para o manter o desempenho.

Guerrero deixou a equipe de Itaquera em 2015, ano em que Vágner Love saiu de criticado a artilheiro do time na temporada do hexacampeonato brasileiro, sem um substituto à altura para a posição. Depois, em 2016, Romero, Lucca, André, Luciano e Gustavo, na primeira passagem, ficaram longe de cair nas graças do torcedor e não foram capazes de carregar o ataque alvinegro.

No ano do sétimo título do Campeonato Brasileiro, em 2017, o time comandado por Carille dependia muito de Jô, que foi o artilheiro com a incrível marca de 25 gols. Kazim, seu reserva imediato, balançou as redes em apenas duas oportunidades nas 28 vezes que entrou em campo. Por fim, o ano de 2018 também foi de vacas magras para o setor, que contou com Romero, Roger, Júnior Dutra e Jonathas, sendo que nenhum conseguiu se firmar.

Confira os números do ataque alvinegro desde 2013, o último ano com boa safra de centroavantes:

2013

Romarinho – 69 jogos e 6 gols

Emerson Sheik – 59 jogos e 5 gols

Alexandre Pato – 57 jogos e 17 gols

Paolo Guerrero – 46 jogos e 18 gols

Jorge Henrique – 19 jogos e 3 gols

Léo Artur – 8 jogos e 0 gol

Paulinho – 6 jogos e 0 gol

Leandro Augusto – 0 jogo e 0 gol

Douglas Tanque – 0 jogo e 0 gol

2014

Luciano – 47 jogos e 13 gols

Guerrero – 45 jogos e 16 gols

Romarinho – 37 jogos e 12 gols

Romero – 26 jogos e 1 gol

Malcom – 24 jogos e 2 gols

Emerson Sheik – 9 jogos e 0 gol

Alexandre Pato – 5 jogos e 0 gol

Gustavo Tocantins – 4 jogos e 0 gol

Paulinho – 3 jogos e 0 gol

2015

Vagner Love – 50 jogos e 16 gols

Malcom – 46 jogos e 8 gols

Mendoza – 25 jogos e 3 gols

Guerrero – 18 jogos e 10 gols

Luciano – 18 jogos 6 gols

Emerson Sheik – 17 jogos e 3 gols

Romero – 17 jogos 4 gols

Rildo – 12 jogos e 0 gol

Lucca – 10 jogos e 3 gols

Lincom – 3 jogos e 0 gol

Claudinho – 0 jogo e 0 gol

2016

Romero – 53 jogos e 13 gols

Lucca – 46 jogos e 9 gols

André – 29 jogos e 6 gols

Luciano – 24 jogos e 1 gol

Gustavo – 9 jogos e 0 gol

Rildo – 9 jogos e 2 gols

Léo Jabá – 2 jogos e 0 gol

Clausinho – 1 jogo e 0 gol

Isaac Prado – 0 jogo e 0 gol

Carlinhos – 0 jogo e 0 gol

Bruno Paulo – 0 jogo e 0 gol

Mendoza – 0 jogo e 0 gol

2017

Jô – 61 jogos e 25 gols

Romero – 55 jogos e 6 gols

Clayson – 29 jogos e 4 gols

Kazim – 28 jogos e 2 gols

Pedrinho – 19 jogos e 1 gol

Léo Jabá – 17 jogos e 1 gol

Clayton – 14 jogos e 2 gols

Carlinhos – 1 jogo e 0 gol

Bruno Paulo – 0 jogo e 0 gol

Luidy – 0 jogo e 0 gol

Mendoza – 0 jogo e 0 gol

2018

Romero – 58 jogos e 11 gols

Clayson – 48 jogos e 3 gols

Emerson Sheik – 39 jogos e 2 gols

Roger – 22 jogos e 5 gols

Junior Dutra – 22 jogos e 3 gols

Jonathas – 9 jogos e 1 gol

Lucca – 9 jogos e 0 gol

Kazim – 5 jogos e 0 gol

Sérgio Diaz – 2 jogos e 0 gol

Matheus Matias – 2 jogos e 0 gol

Rafael Bilu – 1 jogo e 0 gol

Carlinhos – 0 jogo e 0 gol

Tiago Salazar

Facebook Comments