COMPARTILHAR

O Mundial 2019 da Fórmula 1 já tem seu campeão e vice definidos, com a dupla da Mercedes, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, respectivamente, garantidos no topo da tabela. Entre os construtores, a equipe alemã também já assegurou o sexto título consecutivo. No Grande Prêmio do Brasil deste domingo no circuito de Interlagos, penúltima etapa da temporada, ainda está em jogo a terceira colocação no Campeonato.

Na disputa estão os dois pilotos da Ferrari, Charles Leclerc e Sebastian Vettel, e Max Verstappen, da Red Bull. Leclerc lidera o trio com 249 pontos, e é o único que pode assegurar o terceiro lugar no Campeonato em Interlagos. O holandês é o quarto na tabela com 235 pontos e Vettel aparece em quinto com 230.

Coincidentemente, as duas equipes se envolveram em uma polêmica após o GP dos Estados Unidos, em Austin, quando Verstappen sugeriu que a Ferrari estava utilizando de um artifício ilegal para aumentar o desempenho.

Após a reclamação da Red Bull, insinuando que a Ferrari estaria extrapolando o limite de 100kg de combustível por hora, a FIA lançou uma diretiva sobre o funcionamento do medidor de fluxo de combustível. O objetivo foi impedir que o medidor aumentasse o fluxo além do limite entre as medições.

A determinação da FIA forçou a Ferrari a ajustar seu medidor de fluxo, e como o desempenho dos carros da equipe vermelha não foi o mesmo em Austin, houve a sugestão de que o tão falado motor italiano não é tudo o que parecia.

“Nós não estamos orgulhosos de nosso desempenho em Austin,” afirmou Sebastian Vettel.

“No domingo eu acho que nós tivemos problemas com mais de um aspecto, pneus, acerto aerodinâmico… Mas ir tão longe (Vertappen), eu acho que não está certo,” completou.

Perguntado se achava que o excelente desempenho em retas poderia retornar em Interlagos, Vettel respondeu: “Não vejo por que não.”

Alheio à polêmica, o campeão Lewis Hamilton não pretende abrir mão de correr para vencer, mas admitiu que estará mais relaxado para tentar estratégias diferentes.

“Eu ainda quero vencer as corridas, mas estou numa posição diferente agora porque posso ser um pouco mais ousado e tentar algumas estratégias diferentes,” disse o britânico.

Com os títulos de piloto e construtor assegurados, a Mercedes vai aproveitar as duas últimas etapas, no Brasil e em Abu Dhabi, para testar novos componentes visando a temporada 2020.

“Nós teremos basicamente dois ‘testes grátis’ para testar inovações que podem nos ajudar ano que vem. Com apenas seis dias de testes na pré-temporada, ao invés de oito, qualquer pequena vantagem pode render dividendos, então este é o nosso objetivo,” afirmou Hamilton.

Com previsão de tempo seco e temperatura máxima na casa dos 26°C, o Grande Prêmio tem largada marcada para as 15h10 de Brasília, neste domingo.

Facebook Comments