COMPARTILHAR

No final de semana de 7 a 9 de junho, a sétima etapa da temporada 2019 da Fórmula 1 será realizada no Canadá, e o GP terá uma cara nova. Isso porque o local terá uma reforma no paddock e na área dos boxes.

Após o GP canadense em 2018, o prédio dos boxes que era utilizado desde 1988 foi demolido, e agora dará lugar a novas instalações, que terão custo de 39 milhões de dólares (cerca de R$39 milhões). Presidente da corrida, François Dumontier explicou como estão ocorrendo os ajustes finais do novo espaço.

“Tivemos um inverno rigoroso, e o tempo não estava nos permitindo derrubar o asfalto. Foi muito, muito frio e um inverno mais longo do que estamos acostumados em Montreal. Além disso, eles fizeram um ótimo trabalho. Na semana passada fizeram o asfalto ao redor do prédio. Estou muito feliz com isso, vai ser muito bom”, disse, em declarações ao Motorsport.

As novas instalações contarão também com um espaço para a imprensa, que poderá ser alugado ao longo do ano para a realização de diversos eventos, gerando assim uma renda a mais e ajudando a custear a reforma.

“O centro de mídia se tornará para o resto do ano uma sala de eventos, e a cidade cuidará disso. Eu acho que vai ser muito popular, se você quiser fazer um evento no prédio da F1, com uma vista muito bonita do horizonte de Montreal. Então foi construído para isso”, afirmou Dumontier.

Com circuitos como Silverstone e Barcelona correndo o risco de ficarem de fora das próximas temporadas da Fórmula 1, Dumontier também fez questão de garantir que Montreal seguirá no calendário da categoria.

“Temos a sorte de ter um longo contrato até 2029, mas é sempre interessante ver o que está acontecendo. Eu conheço muitas dessas pessoas, então eu sempre desejo o melhor tanto para elas quanto para a F1”, completou.

Facebook Comments