COMPARTILHAR

Uma das principais atrações da temporada 2019 da Fórmula 1 será a busca da Ferrari pelo fim do jejum de títulos. A escuderia italiana não vence o Mundial de Construtores desde 2008 e o Mundial de Pilotos desde 2007, com Kimi Raikkonen, e tenta quebrar a hegemonia de cinco anos da Mercedes.

Para isso, a Ferrari promoveu várias mudanças no intervalo entre temporadas. Depois de quatro anos com a dupla Vettel e Raikkonen, a equipe contratou o monegasco Charles Leclerc, ex-Sauber, para o lugar de Raikkonen. Além disso, a escuderia conta com novo chefe de equipe em Mattia Binotto, que substitui Maurizio Arrivabene.

O mais veterano dos pilotos da Ferrari, Vettel reconheceu o desafio de encerrar o jejum de títulos. “Com certeza é um grande desafio, mas acredito que todo o time está tentando virar a página. Tivemos nossas fraquezas no ano passado e tentamos consertá-las para ir muito melhor esse ano. Até agora o carro parece bom, então vamos ver como começamos o ano”.

Vettel também comentou a mudança no comendo da equipe e elogiou o novo chefe. “Mattia [Binotto] esteve com o time por mais tempo que a maioria das pessoas que trabalham para a Ferrari”, lembrou o alemão”. “Ele não é uma cara nova. Acho que a maior parte das pessoas o conhece e aprendeu a confiar nele”.

Especial Fórmula 1

Mercedes tenta manter hegemonia, Ferrari quer quebrar jejum

Temporada 2019 terá grid modificado e mais jovem

Novato da equipe, Leclerc demonstrou confiança pelos resultados nos testes. A Ferrari terminou a pré-temporada como a equipe mais rápida do grid, três milésimos acima da Mercedes. “Estou bastante relaxado, só quero voltar para a pista finalmente”, disse o monegasco. “Os testes foram muito bem. Tudo parece bom, então só quero correr novamente. Mal posso esperar para entrar na pista na sexta-feira”.

A temporada de 2019 terá início neste final de semana, com a largada para o Grande Prêmio da Austrália programada para as 2h10 (de Brasília) deste domingo.

Facebook Comments