COMPARTILHAR

A oportunidade de disputar a Copa Libertadores foi um dos motivos que mais pesaram para Martín Benítez decidir deixar o Vasco da Gama após o clube desembolsar 250 mil dólares para seguir contando com o atleta até junho deste ano. Apresentado nesta quarta-feira como novo reforço do São Paulo, o argentino não escondeu a satisfação por poder competir no principal torneio do continente.

Rebaixado para a Segunda Divisão, o Cruzmaltino não teve como segurar o meia argentino, que, ao lado de German Cano, foi destaque da equipe na última temporada. Agora no São Paulo, Benítez seguirá na elite do futebol brasileiro, sendo treinado por um dos grandes ídolos do futebol de seu país.

“Jogar Libertadores é algo muito lindo. Joguei com o Independiente e essa competição foi o nível mais alto da minha carreira. Viagens muito longas, altitude, lugares onde a bola corre mais ou menos. Mas, como te falei, o São Paulo é um time muito grande, a camisa pesa. Esperamos poder usar isso ao nosso favor, porque é um time muito respeitado”, afirmou Benítez.

“Nínguém vai querer ter o São Paulo em seu grupo. Os times que já ganharam Libertadores, que já competem sempre internacionalmente, são muito complicados para os rivais. A Libertadores é um torneio muito difícil e todas as equipes participantes serão difíceis. Temos que estar preparados para o grupo que for formado. Se não estivermos 100%, não iremos bem”, completou.

Apesar da decisão de deixar o Vasco da Gama, Martín Benítez não deixou de externar seu carinho pelo antigo clube, responsável por lhe abrir as portas para o cenário nacional.

“Sou muito grado ao Vasco, porque me abriram a porta para eu poder jogar nos melhores torneios da América do Sul. Sempre serei grato a todos os torcedores do Vasco e às pessoas que tornaram isso possível. Me abriu a porta para vir a um time muito grande, como o São Paulo. Fiquei muito triste [com o rebaixamento], é algo muito doloroso, porque Vasco é um time muito grande. Ao redor do Vasco passavam muitas coisas que, para nós, eram muito difíceis. Minha etapa no Vasco foi muito bonita e agora é começar uma outra no São Paulo, que me deu uma outra oportunidade de competir na Série A do Brasileirão. Espero estar à altura”, concluiu.