COMPARTILHAR

Vanderlei Luxemburgo citou os técnicos estrangeiros em sua entrevista após o título paulista e, nesta segunda-feira, acabou questionado sobre o assunto. O palmeirense foi elogioso ao falar sobre o trabalho de Jorge Jesus no Flamengo, mas citou outros treinadores que vieram do exterior, entre eles Filpo Núñez, mentor da Academia.

“O Jesus fez um trabalho fantástico e ganhou os campeonatos com merecimento. Mas, calma aí. O futebol brasileiro não começou depois que o Jesus chegou. Já temos história passada em que o Filpo Núñez montou uma Academia fantástica no Palmeiras e outros treinadores estrangeiros fizeram grandes trabalhos no Brasil”, declarou.

No comando de um exuberante Flamengo, o português Jorge Jesus conquistou o Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores e, já nesta temporada, faturou o Carioca. Recentemente, o treinador recebeu convite para voltar ao Benfica e decidiu deixar o time rubro-negro.

“Ele conseguiu montar no Flamengo um time que passou a jogar daquela forma, mas foi a primeira vez que isso aconteceu no Brasil? Será que já não existiram outras equipes que jogaram da mesma maneira? Por exemplo, jogar com Sampaio, Mazinho e Zinho, Edmundo, Evair e Edilson”, disse Luxa, lembrando seu Palmeiras dos anos 1990.

Aos 68 anos de idade, com passagens por Real Madrid e Seleção Brasileira, Vanderlei Luxemburgo aprova a vida de treinadores estrangeiros. O comandante do Palmeiras, por outro lado, acredita que que os profissionais locais não devem abrir mão dos princípios do futebol nacional.

“O Jesus montou um time fantástico. Todo mundo ficou maravilhado e eu também. O que precisamos é evoluir, sim. Dentro da cultura do futebol brasileiro. Entender que precisamos aprimorar alguma coisa, mas manter a essência do futebol brasileiro, que foi nosso grande diferencial no cenário mundial”, explicou.

Bruno Ceccon

Facebook Comments