COMPARTILHAR

Em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, a técnica Pia Sundhage destacou três aspectos para garantir um bom resultado da Seleção Brasileira feminina de futebol diante da Holanda nos Jogos: respeito, confiança e compactação.

“Acredito que a Holanda é o adversário mais difícil do nosso grupo. Elas têm várias personalidades ofensivas e boas jogadoras neste setor. Lembro de 2017, quando treinei a Suécia contra a Holanda, e elas nos tiraram das quartas de final. Têm uma treinadora muito experiente, que está no jogo há bastante tempo e é muito bem-sucedida. Eu tenho muito respeito por ela e pelo time”, disse a técnica.

“Gostaria de lembrá-los que estamos falando do segundo melhor time do mundo. Elas jogaram a final da Copa há dois anos e tem as mesmas ótimas jogadoras e uma ótima técnica. Dito isso, nós fizemos nosso trabalho e temos uma ideia de como podemos superá-las com nossos pontos fortes e explorar suas fraquezas”, afirmou Pia, detalhando os ajustes que pretende fazer na Canarinho para o jogo contra as holandesas.

Acrescentou falando sobre a boa preparação que a equipe está fazendo para o duelo e disse que algumas jogadoras do banco virarão titulares.

“Acho que estamos bem preparadas. Teremos mais um treino nesta sexta, um pouco mais tático. Sobre o time que começa o jogo, não tenho certeza de quantas alterações faremos em relação à estreia, mas o que sei é que teremos mais jogadoras vindo do banco dessa vez. Queremos estar preparadas para o terceiro jogo também e ter opções para renovar a equipe. Se tivermos a oportunidade de penetrar no último terço com nossa velocidade, não será tão difícil para as defensoras centrais. Tudo depende do jogo”, projetou.

Assim como o Brasil, as holandesas estrearam em Tóquio com goleada, aplicando 10 a 3 na Zâmbia. Para a treinadora brasileira, manter o estilo de jogo e explorar as qualidades da equipe será fundamental para a Seleção furar o bloqueio europeu.

Pia destacou as principais diferenças que vê entre a Seleção de agora e aquela que foi a campo no Torneio Internacional da França, em março do ano passado.

“Da última vez que jogamos contra elas, optamos por um 4-3-2-1. Nós misturamos um pouco e decidimos jogar num 4-4-2 atualmente. É uma grande diferença. Se você olhar para o meio-campo, nós estamos mais sólidas defensivamente em comparação com aquele jogo. Tivemos que lidar com as situações de 1×1 naquele jogo e teremos novamente agora. Mas estamos melhores juntas, em cobrir uma para a outra no ataque delas. E, no nosso ataque, temos duas jogadoras de frente para criar chances, seja achando um alvo ou jogando nas costas da defesa”, detalhou.

“Um grupo bom de trabalhar”

A técnica ainda elogiou a atuação de Bárbara nos momentos em que o Brasil enfrentou mais dificuldades na partida contra a China.

“Bárbara fez um bom jogo na estreia. Ela nos salvou, junto com as traves e o travessão. É ótimo não ceder gols no primeiro jogo. Isso é fruto de um esforço coletivo, mas ela também se apresentou muito bem quando foi exigida. Estamos tratando ela e todo o time com pensamentos positivos. É desse jeito que vamos conseguir avançar. Se alguém nas redes sociais falar… eles têm uma opinião, claro. Mas se você for esperto, você confia no seu time acima de tudo e todos para que eles se concentrem no próximo jogo”, alertou a técnica.

Pia também celebrou o bom momento de Marta.

“Marta está feliz e isso é contagiante. E acho que todos nós temos nossa importância. Dito isso, acho que elas são todas muito generosas com suas emoções. Temos a música, temos os sprints nos treinos, estamos marcando gols, e acho que é muito importante desfrutar da jornada. E não só ela, mas todo mundo contribui para isso. Marta está no jogo há muito tempo, teve muitas companheiras de equipe, muitos treinadores e eu adoro que ela seja tão generosa, com tudo, na verdade. É fantástica a maneira como ela vem treinando e eu gosto muito de como ela jogou contra a China”, concluiu.

A Seleção Brasileira fez nesta sexta, no Sendai Stadium, seu último treino antes de enfrentar a Holanda. A partida ocorre neste sábado, às 8h (horário de Brasília), no Miyagi Stadium.