COMPARTILHAR

Com uma vitória por 2 a 1 sobre o Defensa y Justicia, alcançada na noite desta quarta-feira, o Palmeiras abriu vantagem na briga pelo título da Recopa Sul-Americana. Na saída do campo do Estádio Norberto Tomaghello, o meia Gustavo Scarpa, um dos destaques da partida inicial, falou com cautela sobre a volta.

O Palmeiras saiu na frente por meio de Rony e o Defensa y Justicia empatou com Braian Romero. Scarpa marcou o segundo em cobrança e falta e o time argentino chegou e igualar novamente com Walter Bou, mas a arbitragem anulou por impedimento.

“A equipe deles é muito boa defensiva e ofensivamente. Temos que tomar todos os cuidados possíveis, mas precisamos impor mais nosso ritmo de jogo, porque nossa equipe também é muito qualificada. Não tem nada ganho e temos que entrar para vencer o próximo jogo”, disse Scarpa à Conmebol TV.

A segunda partida está marcada para as 21h30 (de Brasília) de quarta-feira, no Estádio Mané Garrincha. Enquanto o Palmeiras depende de um empate para ser campeão, vitória simples do Defensa y Justicia leva a decisão para a prorrogação, seguida de pênaltis, caso necessário.

“Para nós, é muito significativo, porque é um título que o clube não tem. Então, temos a oportunidade de marcar nosso nome na história. Seria gratificante e vamos em busca disso. Sabemos que vai ser um jogo extremamente difícil, mas vamos em busca de continuar colocando nosso nome na história do Palmeiras”, disse Scarpa.

Antes de pensar na partida de volta, o Palmeiras decide a Supercopa do Brasil com o Flamengo às 11 horas deste domingo, também no Estádio Mané Garrincha. Já o Defensa y Justicia, pela nona rodada do torneio nacional argentino, pega o Talleres às 18h30 de sábado, novamente como mandante.