COMPARTILHAR

No futebol, um intervalo de menos de um ano pode transformar radicalmente o status de um jogador. É o caso de Gabriel Menino, titular do Palmeiras na final da Libertadores na temporada passada. Hoje, o atleta revelado pelo Verdão vem encontrando dificuldade para encontrar seu espaço.

No dia 30 de janeiro deste ano, Menino entrou em campo no Maracanã para enfrentar o Santos, na grande decisão do torneio continental. O jogador atuou aberto pela direita no meio-campo, tendo como principal função trazer equilíbrio defensivo ao time.

Menos de 11 meses se passaram desde então, e Menino viu seu prestígio com Abel Ferreira diminuir consideravelmente. Além de não ter espaço como titular no meio-campo, o jogador de 21 anos não tem atuado com frequência na posição que o levou para a Seleção Brasileira.

Em 2020, Tite chamou Menino para a lateral direita do Brasil. O atleta não entrou em campo pela amarelinha, mas a convocação reforçou seu potencial técnico. Não à toa, também esteve no grupo que conquistou o ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Marcos Rocha não poderá atuar na final da Libertadores. O lateral deve ser substituído por Mayke, que superou Menino na disputa pela vaga pela vaga na partida mais importante do time na temporada.

No jogo contra o Atlético-MG, na terça, Mayke esteve entre os jogadores poupados por Abel, pensando na decisão contra o Flamengo. Menino recebeu uma oportunidade como titular em um time bastante alternativo, dessa vez atuando no meio-campo.

Desde que estreou pelo time profissional do Palmeiras, Gabriel Menino já disputou 93 partidas, sendo 68 como titular. O jogador soma seis gols e 12 assistências pela equipe alviverde.