COMPARTILHAR

A 4ª etapa do Goiás Superbike foi tão imprevisível quanto surpreendente. Os pilotos foram para o Autódromo de Goiânia neste domingo (25/11) com estratégias adaptadas na tentativa de superar o desafio de correr numa pista mista – metade seca, metade molhada. Para a maior parte dos favoritos, deu zebra. Mas teve quem comemorou, como Matheus Barbosa, que garantiu o lugar mais alto do pódio nas categorias Superbike e 600cc.

O piloto anapolino celebrou, ao lado de familiares que prestigiaram a competição, uma conquista inédita. Além de ter subido de categoria recentemente, saltando da 300cc para a 600cc, também experimentou o gostinho de conquistar o 1º lugar na Superbike. “Larguei bem e já consegui a ponta na primeira volta. Correr numa categoria nova é diferente, demora um tempo para adaptar, apesar disso me senti muito confortável na pista”, avaliou Matheus, que começou a carreira na 135cc e ao longo dos anos foi subindo de nível. Até então líder da categoria, Indiana Muñoz teve problemas na moto e precisou abandonar a prova na terceira volta.

Dos quatro pilotos que estavam invictos na temporada, somente dois conseguiram sustentar a vantagem. Um deles foi Caíque Lanna. O piloto de 13 anos venceu, pela 4ª vez consecutiva, a 300cc Light. Chegou com tanta vantagem que improvisou até uma dancinha em cima da moto, inspirado no que fez o seu ídolo espanhol Marc Márquez, pela MotoGP. Apesar da vitória, ele comentou a dificuldade da prova. “Foi uma corrida complicada, acabei errando no início, mas consegui recuperar. Agora é manter a concentração pra conquistar o título”, disse o adolescente.

Assim como Caíque, Wesley dos Reis segue invicto na atual temporada, pela 150cc. Na hora do pódio o troféu dividiu as atenções com a pequena Lara, de dois anos de idade. A filha em um braço, o prêmio no outro e, no rosto, Wesley ostentou um sorriso para sair bem na foto. “Corro desde 2011, mas esse é o primeiro ano que disputo campeonato com minha própria moto. Então todo esse resultado positivo é consequência de muita dedicação, investimento e treino”, celebrou.

Pela 300cc Master, Josué Ferreira (Buchecha) conheceu a primeira derrota de 2018. A três voltas para o fim da corrida, o veterano escorregou e acabou caindo na ferradura. “A pista estava meio molhada e meio seca, infelizmente isso dificulta. Estava a 170km/h e acabei não conseguindo manter o equilíbrio. Mesmo assim, levantei e completei a prova. Cheguei em segundo lugar e consegui manter a liderança geral do campeonato, está ótimo”, avaliou.

Waldemir foi o campeão da 300cc Master. “Ganhar do Buchecha é uma honra. Agora a diferença entre nós dois ficou apertada”, celebrou lembrando que a vantagem do adversário, visando o título da temporada, é de somente seis pontos. Já pela Sport 300, o destaque do dia foi Rafael Rosa, que venceu sua primeira corrida no ano. Na SBK Master, o nome da vez foi veterano experiente João Ricardo Reis.

O outro piloto que carregava a vantagem da invencibilidade é Vigmar Cardoso, pela SBK Light. Por problemas de saúde, ele não compareceu à 4ª etapa do Goiás Superbike. Mesmo assim, segue na liderança da categoria nesta temporada e, portanto, firme na disputa pelo título.

A 5ª e última etapa do Goiás Superbike será realizada no dia 16 de dezembro. Na ocasião, serão conhecidos os oito campeões da temporada 2018. O Goiás Superbike é realizado pela FMG, com supervisão da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) e Off Road, e tem como patrocinadores/parceiros: Detran Goiás, Balada Responsável, Pirelli, Mobil Super Moto, Moto Aires Honda Ducati Champion, Saga Triumph, Saga BMW Motorrad, MR Motos, Moto Aires, Belcar Motos Yamaha, Med Comerce e Seduce (Pró-Esporte).

Facebook Comments