COMPARTILHAR
Jorge Lorenzo. (Reprodução/Wikipedia)

Jorge Lorenzo se recupera de uma cirurgia no pulso e não faz uma pré-temporada 100% por conta da lesão. Somado à adaptação à moto RC213V, de sua nova equipe, a Honda, o espanhol não crê que esteja entre os favoritos na briga pelo título da temporada da MotoGP.

“Eu sempre digo que na MotoGP tudo é possível, mas é claro que temos que ser realistas e entender nossas limitações nesse momento. Limitações, não por falta de velocidade, falta de talento, falta de motivação ou falta de trabalho, é sobre experiência”, disse.

Apesar de ter feito bons testes ainda no final de 2018, Lorenzo não vê isso como suficiente. “Apenas três ou quatro testes não são suficientes para conhecer a moto perfeitamente e não vai ser fácil, além dos meus últimos ferimentos. Então, com certeza, vamos ter um pouco de dificuldades no Catar e nas próximas duas ou três corridas.”

O piloto ainda traçou as primeiras metas para a temporada. “Acho que nosso objetivo é melhorar a moto, ser capaz de ser competitivo, ser capaz de ser rápido. Se pudermos vencer, melhor, quem sabe, se algo é muito melhor do que esperamos, também podemos lutar pelo título mundial. Mas neste momento, com certeza eu não sou um dos favoritos.”

Lorenzo fez suas apostas e disse quem deve ameaçar o atual campeão e companheiro de equipe, Marc Márquez.“Existem outros pilotos, como por exemplo Marc, obviamente, que é o favorito, quem precisa e quem deve lutar pelo título mundial, juntamente com Dovizioso, Valentino – que está sempre lá e conhece a moto por completo – e Viñales por exemplo. Mas você sabe, a pré-temporada é sempre pré-temporada e uma volta é apenas uma volta”, acrescentou. “Não podemos tirar tantas conclusões sobre isso”, finalizou.

A temporada da MotoGP começa dia 10 de março, no Quatar.

Facebook Comments