COMPARTILHAR

Depois de estourar para o futebol brasileiro em 2019, Pepê iniciou o ano com o pé direito. Em alta, o atacante disputou o Pré-Olímpico pela Seleção Brasileira e vinha sendo peça importante no Grêmio até as paralisações por conta da pandemia do novo coronavírus.

Com estilo rápido e agressivo, o jovem de 23 anos se tornou o 12º titular do Tricolor Gaúcho. “Eu gosto de ir para cima, de buscar o ataque o tempo inteiro, me inspiro muito no Cebola (Everton Cebolinha)”, contou em entrevista à Gazeta Esportiva.

“Em relação a titularidade, isso é com o Renato, eu estou tranquilo, existe uma disputa sadia e vou procurar agarrar as oportunidades quando forem surgindo”, seguiu.

Mais goleador em 2020, Pepê balançou as redes cinco vezes, três pela Seleção Olímpica e dois pelo Grêmio, em 11 jogos da atual temporada. “(Faço um) balanço positivo, o ano está só começando, ainda tem muita coisa para acontecer, acredito que estamos no caminho certo, tanto no Gauchão quanto na Libertadores. Quero continuar nessa crescente”, disse.

Ao todo, são 89 partidas com a camisa gremista, com 18 gols marcados e nove assistências.

Com a boa fase, clubes europeus passaram a mostrar interesse pelo atacante. Na última semana, o site globoeporte publicou que Ajax e Bayern de Munique miram Pepê, que tem contrato até o fim de 2022.

“Eu não penso nisso, estou focado no Grêmio, meu objetivo é conquistar títulos aqui. Essas coisas eu deixo para meus empresários”, respondeu o atleta.

Rotina com o coronavírus

Mesmo com as competições paralisadas e o jogador em isolamento, a covid-19 chegou perto de Pepê. No últimos sete dias, quatro membros da diretoria testaram positivo para o coronavírus, incluindo o presidente Romildo Bolzan.

“Estamos em casa, fazendo exercícios e seguindo uma cartilha do clube. Infelizmente o presidente testou positivo, mas tenho certeza que ele vai sair dessa”, comentou.

“Minha rotina é ficar em casa, jogar videogame, curto Fortnite, e fazer exercício”, contou o atacante.

Gabriel Ambrós

Facebook Comments