COMPARTILHAR

Titular absoluto do São Paulo no início da temporada, Vitor Bueno foi contratado em definitivo em dezembro de 2019, em uma negociação envolvendo a ida de Raniel ao Santos. Desde então, o camisa 12 se tornou uma das peças mais importantes do ataque do Tricolor. Afinal, mesmo sem balançar as redes, o jogador de 25 anos participa de diversas jogadas de gol.

Antes da pausa por conta da pandemia do coronavírus, o São Paulo fez 12 partidas em 2020, das quais Vitor Bueno jogou em 10 oportunidades. Os únicos jogos nos quais o meia-atacante não atuou foram contra o Botafogo-SP, quando o time titular foi poupado, e na estreia da Libertadores diante do Binacional, por conta de uma lesão no tornozelo.

Vitor Bueno é um dos “homens de confiança” de Diniz (Foto: Divulgação/Paulo Pinto)

Vitor Bueno se firmou no Tricolor atuando aberto pelo lado esquerdo do campo. Ainda assim, o camisa 12 costuma se movimentar com liberdade e se apresentar na armação de jogadas. Esta postura faz com que o atleta tenha bons números em participação direta em gols, com quatro assistências, liderando o quesito na equipe ao lado de Pablo.

No Campeonato Paulista, Vitor Bueno deu 18 passes que deixaram seus companheiros em condições de chutar a gol. No São Paulo, a marca só não é melhor que a de Dani Alves, que tem 31 assistências de finalização. Os dados foram levantados pelo Footstats.

Do ponto de vista coletivo, o Tricolor vinha em um processo de evolução antes da paralisação do futebol. O técnico Fernando Diniz vinha dando sequência ao time titular, com ataque formado por Vitor Bueno, Antony e Pato. No entanto, o cenário atual é de indefinição, e o desafio do Tricolor é manter a evolução quando voltar às atividades.

Facebook Comments