COMPARTILHAR

O técnico Miguel Ángel Ramírez ainda não estreou sob o comando do Internacional, mas já está dando o que falar. Durante a vitória colorada por 4 a 2 sobre o Ypiranga-RS, no domingo, o espanhol invadiu a área técnica para conversar com os auxiliares. A atitude foi registrada na súmula da partida, e o treinador poderá ser suspenso por até três jogos.

No artigo Art. 258-B do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), “invadir local destinado à equipe de arbitragem, ou o local da partida, prova ou equivalente, durante sua realização” é passível de uma a três partidas de gancho. Agora, cabe ao Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS) oferecer denúncia contra o comandante do Inter.

Contratado no início de março, Ramírez ficou nas arquibancadas do Beira-Rio durante o triunfo sobre o Ypiranga porque não teve o nome regularizado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Com isso, os auxiliares Martín Anselmi e Osmar Loss comandaram o Colorado.

Durante o segundo tempo, quando o Inter ainda perdia por 2 a 1, Ramírez abriu o portão que separa a arquibancada do gramado e desceu para a área técnica. Ao relatar o ocorrido na súmula, o árbitro Jean Pierre de Lima afirmou que só foi comunicado do episódio após o apito final e que a atitude do treinador não interferiu no andamento do duelo.

“Ao final da partida, quando já estava no vestiário, fui informado pelo responsável da empresa Create (empresa responsável pelo controle do acesso ao gramado) que o sr. Miguel Ángel Ramírez, que estava credenciado para permanecer apenas nas arquibancadas, abriu a grade que dá acesso ao gramado, foi próximo à área técnica do S.C. Internacional e conversou com membros da comissão técnica que estavam relacionados para a partida. Em um determinado momento, o quarto árbitro, ao ser informado do fato, imediatamente, comunicou o treinador do S.C. Internacional, sr. Osmar Loss, que o sr. Ramírez não poderia ultrapassar a grade de acesso ao gramado. Assim foi prontamente atendido e o fato não mais se repetiu. Saliento ainda que a referida ocorrência não causou qualquer tipo de prejuízo ao andamento da partida”, escreveu Jean Pierre na súmula.