COMPARTILHAR

Depois das eliminatórias serem adiadas por conta da pandemia do coronavírus, o técnico Tite foi obrigado a refazer a sua lista de convocados para os dois primeiros compromissos da Seleção, que serão diante da Bolívia e do Peru, nos dias 8 e 13 de outubro, respectivamente.

Com isso, a convocação sofreu algumas alterações. Dentre os nomes que estavam em março e ficaram de fora nesta sexta-feira, estão o meia Arthur e o atacante Gabriel Barbosa.

Segundo Tite, o fato do meio-campista não ter sido convocado está relacionado a falta de ritmo do atleta, que viveu um período conturbado no Barcelona e hoje está em pré-temporada com a Juventus.

“A não convocação do Arthur tem a ver com o seguinte: ele ficou dois meses e meio, três meses, as últimas nove rodadas no Barcelona, sem jogar. Ele não esteve presente. Agora, no início da competição com a Juventus, ele jogou 45 minutos de jogo-treino. Ele não está em bom ritmo de jogo. Não teve aspecto disciplinar, isso seria do clube, do que pode ter sido”, contou em coletiva.

Já sobre Gabigol, o comandante afirmou que foi feita uma análise do desempenho individual do centroavante do Flamengo para justificar a sua ausência.

“A não convocação do Arthur tem a ver com o seguinte: ele ficou dois meses e meio, três meses, as últimas nove rodadas no Barcelona, sem jogar. Ele não esteve presente. Agora, no início da competição com a Juventus, ele jogou 45 minutos de jogo-treino. Ele não está em bom ritmo de jogo. Não teve aspecto disciplinar, isso seria do clube, do que pode ter sido”, completou.

Facebook Comments